Hoje, 13 de julho, o Estatuto da Criança e do Adolescente completa 31 anos. Um dos direitos garantidos pelo “ECA”, como ficou conhecido, é o da convivência familiar e comunitária. Ou seja, “crianças e adolescentes têm o direito de serem criados e educados no seio de sua família, com a convivência familiar e comunitária garantidas”.

Sob esse aspecto, gostaria de ressaltar a importância de cuidarmos da saúde mental e emocional da família, para que essa convivência seja saudável e positiva. Como terapeuta familiar e de casal, sei o quanto isso é importante. Pais que vivem em harmonia, conversam e se respeitam – estando ou não juntos – fazem toda a diferença no desenvolvimento dos filhos. Muitos casais, quando em crise ou em processo de separação, acabam se tratando com mágoa e ressentimento e atingindo os filhos. São comuns, por exemplo, os casos de alienação parental (quando um dos pais influencia o filho contra o outro genitor).

A regra de ouro é: assuntos de adultos devem ser resolvidos pelos adultos. Filhos não devem ser usados como peões ou moeda de troca. Se você estiver com dificuldade em lidar com essas questões, a terapia pode ajudar. Mande um Whatsapp pra mim, e agende uma consulta: 11 99996-3051.

Abs.

Lelah Monteiro

Leave a Reply