A HIPNOSE NO TRATAMENTO DE PROBLEMAS SEXUAIS

Hoje vou responder todas essas suas questões (ou daquele seu melhor amigo, ou do marido da sua melhor amiga)! Afinal, a hipnose é ou não é indicada no tratamento de queixas de ordem sexual?

Eu digo que sim, é muito indicada! Isso porque, ao nos submetermos à hipnose clínica retornamos ao lugar de origem de nossos traumas, trazemos sua lembrança à tona e os ressignificamos.

Mas, o que é ressignificar? É dar um outro sentido à realidade vivida, experimentada e fixada em nossa memória. Não é esquecer, mas sim revesti-la de outros signos e significados. Em outras palavras, é sair do drama para a resolução desse conflito que nos congelou no tempo.

Sim, porque os traumas nos mantêm aprisionados ao passado – é como se os revivêssemos a cada momento. Isso cria bloqueios, inseguranças, incapacidade de encarar os fatos na sua real proporção. E acabamos repetindo sempre os mesmos padrões, que só reforçam cada vez mais esses sentimentos negativos. Um círculo vicioso.

É dessa forma que instalam-se as principais disfunções sexuais. Exemplificando de maneira bem simples, com o caso da tão temida impotência ou disfunção erétil: muitas vezes esse homem “falhou” (não gosto dessa palavra ) uma única vez. Mas o medo de que isso voltasse a acontecer ficou tão amalgamado em sua cabeça, que o fato acaba se repetindo. Não porque haja qualquer problema real, mas porque o cérebro está reforçando e revivendo aquele trauma a cada nova relação sexual que se apresenta.

Isso acontece na esfera dos relacionamentos, mas também com outras situações comuns de nosso dia a dia – é o caso de muitas fobias, por exemplo (medo de andar de avião, de falar em público etc.).

A indução hipnótica visa justamente desconstruir todos estes mecanismos instalados, mudar o mindset do paciente. A condução específica e comandos claros do terapeuta irão guiá-lo nesse processo. A hipnose irá agir na causa da disfunção (ainda que ela não seja consciente) e não apenas tratar os sintomas.

Ficaram curiosos? Gostariam de se submeter à hipnoterapia? Pois o primeiro passo é procurar profissionais sérios, preparados, com boas referências. Eles irão ajudá-los na reprogramação de seus cérebros. Ajudarão vocês a descobrirem a potência que são, mas que ainda não sabem.

Um abraço,
Lelah Monteiro

Deixe um comentário