Participação da Dra Lelah Monteiro na matéria escrita por Bruna Alencar para o Site Vix.

O brasileiro tem um vida sexual bastante ativa. Segundo uma pesquisa feita pelo Sexlog, maior site adulto de relacionamento da América Latina com mais de 6 milhões de usuários cadastrados, cerca de 35% afirmam que fazem sexo de duas a três vezes por semana.

Mas, se a sua frequência sexual é maior ou menor do que a média nacional, não se preocupe. “Essa medida vai sempre mudar de casal para casal. Se aquilo está satisfazendo, tudo bem. Não existe uma regra única”, esclarece psicanalista e sexóloga Lelah Monteiro.

Do que homens e mulheres gostam no sexo?

beijo homem mulher 0717 400x800

Duração

É natural que, na hora do sexo, a população apresente preferências quantos às práticas sexuais. As “rapidinhas”, por exemplo, embora sejam bastante úteis quando não se tem todo o tempo necessário para um relação, passou longe do ranking dos favoritos. Para a grande maioria dos pesquisados (64,8%), o sexo dura em média 30 minutos ou mais, enquanto que apenas 1,9% admitiram que as relações menos de 10 minutos.

Preliminares

Para preencher todo esse tempo é necessária muita dedicação aos estímulos “preparatórios” – e neste ponto, não há quem discorde. Tanto que 27% dos entrevistados afirmaram dedicar até meia hora na cama somente às preliminares. Beijo na boca, massagem no clitóris e lambida nos mamilos permanecem como os favoritos entre homens e mulheres. “Preliminar vai muito além de sexo oral. Temos uma série de jogos, toques e massagens que podem causar grande excitação”, conta Monteiro. A partir do quarto colocado, entretanto, as coisas começam a se diferenciar entre os gêneros. Para elas, mordidas no seio, chupões no pescoço e tapas no bumbum vêm logo em seguida.

Já as preferências masculinas são outras. A região mais sensível está no pênis e no saco escrotal. Não à toa, a carícia nesses locais foi eleita a quarta colocada no ranking das preliminares favoritas deles. Além do mais, outra dica que a sexóloga dá para os casais é aproveitarem a masturbação juntos. É possível começar – e esquentar – a relação acariciando o outro. “Sexo não precisa ser só coito completo. Sexo masturbatório também é muito bom. Não é nenhum impedimento e as pessoas não devem ter vergonha de falar que se masturbam mesmo estando em relacionamentos. Isso é mais um mito que precisamos quebrar”, afirma.

Troca de posições

Também ficou evidenciado que os brasileiros gostam de novidades e mudanças na hora da penetração. Para metade da população consultada, uma sessão de sexo costuma ter variação entre mais de três posições diferentes.

O sexo anal, por sua vez, ainda permanece um tabu. Muitas mulheres, mesmo querendo tentar a prática, ainda têm medo da dor, o que acaba desestimulando a tentativa. Segundo os dados, 41,6% confessaram não fazer sexo anal nenhuma vez ao mês.

Melhor posição para ter orgasmo

Embora haja diferenças de prazer em homens e mulheres conforme se varia a posição sexual, a predileta para se alcançar o orgasmo, segundo a pesquisa, foi a mesma para ambos os sexos. Para 53,8% dos homens e 48% das mulheres, o melhor jeito de gozar é quando a parceira está sobre quatro apoios. Em seguida, ficaram as posições cavalgada, frango assado, 69 e, por último, papai e mamãe.

http://www.vix.com/pt/sexo/549863/desejos-nas-preliminares-posicao-para-ter-orgasmo-o-que-eles-e-elas-querem-no-sexo

Leave a Reply