Quando proponho levar palestras sobre temas relacionados à sexualidade para o mundo corporativo, muitos gestores estranham. Acham que esse não é um tema que deva ser tratado dentro da empresa. Não poderiam estar mais enganados. Esquecem-se que nossa saúde – inclusive a sexual – influencia nossa vida como um todo. Como afirma a Organização Mundial de Saúdea sexualidade é um aspecto fundamental na qualidade de vida de qualquer ser humano. Essa dimensão é fundamental em TUDO o que somos, sentimos e fazemos”.

E TUDO que somos, sentimos e fazemos inclui nosso trabalho, certo?

Recentemente fui convidada pelo repórter Thiago Baba para falar justamente sobre esse assunto para o Portal do Garret, importante canal especializado em Recursos Humanos que tem à frente o jornalista e psicólogo Alexandre Garrett, profissional com 40 anos de jornalismo e 30 anos de atividade em RH, criador e editor da revista Gestão RH e de diversos prêmios e eventos no segmento.

O resultado foi uma entrevista que aborda os impactos que o descaso com a saúde sexual dos colaboradores traz para as empresas, principalmente neste período de pandemia, e sugere algumas soluções para a questão. Destaco abaixo alguns trechos. A matéria na íntegra pode ser lida neste link: https://portaldogarrett.com.br/noticias/saude-sexual-na-vida-empregaticia-o-colaborador-a-pandemia-e-as-empresas/.

Saúde sexual como pauta das empresas:

“A educadora exalta a necessidade de pautar ações de conscientização sobre saúde sexual – desde a prevenção de DSTs até medidas contra o assédio – em convenções de venda, nas melhorias de relacionamento, na relação de gênero e de hierarquias. ‘As empresas não conseguem lidar, porque não tem uma educação dos próprios gestores’, a partir disso, a psicanalista avalia a possibilidade de que, por não saberem do assunto, abordem a questão de maneira banal. ‘Falar de assuntos como sexualidade e prevenção é se preocupar de fato com o colaborador, o resto é circo. Todo mundo leva humorista, agora levar um profissional, com formação de qualidade, é para empresas corajosas”’, atesta a terapeuta”.

Sobre as consequências de negligenciar o tema:

“A psicanalista aponta que a saúde sexual é muito ampla e pode ter várias implicações no indivíduo que impactam no seu desempenho profissional. ‘Pessoas em relacionamentos tóxicos, muitas vezes, não entregam a demanda do trabalho, ficam agitadas’, aponta a especialista. Além disso, Monteiro mostra que dificuldades no trabalho também influenciam na saúde sexual. Por exemplo, grande parte dos homens cis (a designação cisgênero é para o indivíduo que se identifica com o sexo biológico com o qual nasceu) e passam por muito estresse possuem disfunção erétil, fator que pode desenvolver para ejaculação precoce. ‘Imagina quanto que esse homem está sofrendo e toma remédio para ereção, para ansiedade. Mas, não consegue ter desempenho sexual que se reverte no profissional’, o indivíduo fica sem foco, sem atenção. Para ela, isso também é falar de saúde sexual. A sobrecarga de trabalho, de acordo com a terapeuta, pode gerar falta de libido, fator que gera irritabilidade”.

Para mais informações sobre meu trabalho como palestrante, ou se quiser contratar uma palestra sob medida para sua empresa, entre em contato pelo Whatsapp 11 99996-3051.

Abraços,

Lelah Monteiro

Leave a Reply