O Oscar e o tapa

Em 94 edições do Oscar foi a primeira vez que se viu isso: um ator indicado ao maior prêmio do cinema mundial saiu de sua poltrona na plateia, subiu ao palco e deu um tapa na cara do mestre de cerimônias.

Aconteceu ontem. O ator era Will Smith. O mestre de cerimônias, o humorista Chris Rock.

Mas, o que motivou isso?

Levando ao pé da letra aquela frase “perco o amigo, mas não perco a piada”, o comediante fez uma brincadeira de MUITO mau gosto com a esposa do ator, Jada Smith. Numa alusão à sua cabeça raspada, insinuou que ela estaria escalada para o filme “Até o Limite da Honra 2”. Isso porque no filme de 1997, “Até o Limite da Honra”, a protagonista, interpretada por Demi Moore, usava a cabeça totalmente raspada.

O problema é que Jada não está careca por uma escolha estética ou profissional, mas sim porque sofre de uma doença autoimune que causa alopecia – queda dos pelos de diversas áreas do corpo, inclusive da cabeça. E ela já declarou que essa condição a incomoda muito.

Ou seja, uma brincadeira mais do que desrespeitosa ou inconveniente. Na minha opinião, cruel mesmo. Daí a bofetada, complementada com a frase: “Tire o nome da minha esposa da sua boca!”

Muitos disseram que a atitude de Will Smith foi exagerada. Que ele poderia ter defendido sua companheira sem partir para a agressão. Eu também sou contra qualquer tipo de violência. Mas não posso mentir dizendo que não entendo o destempero do ator e sua reação espontânea e explosiva. Nem dizer que não me causou uma certa alegria ver um marido defender com tanta veemência a sua parceira de vida.

É claro que não podemos normalizar qualquer tipo de agressão, em nome do que seja. Seria justificar algo errado, que nesse caso foi um tapa, mas poderia ser um tiro ou uma facada.

O próprio Will Smith acabou reconhecendo que errou ao partir para a agressão.

Mas é bom que o desrespeito às mulheres também não seja minimizado ou ignorado. Ele deve ser respondido sem violência, mas de forma incisiva e sem demora.

E você, o que acha desse episódio? O humor pode tudo? Will Smith agiu certo? Deixe sua opinião aí nos comentários.

Abs.
Lelah Monteiro – 11 99996-3051